quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Vem, 2011!

Então, eu queria mudar a cara do blog, de acordo com o que eu desejo para este ano que está chegando, e definitivamente não trata-se de milhares de jujubas repletas de açúcar e calorias! rs...

É sempre assim: o ano vai terminando e a gente tende à fazer um balanço acerca do que passou e imagina/deseja o que vai ser do ano que virá...

O que eu quero para 2011? Um monte de coisas, e entre elas:


Para aprender:

- falar mais baixo
- parar de falar palavrões e gírias
- me vestir melhor
- me preocupar menos com os outros
- ser menos preguiçosa com tudo...
- descobrir um jeito de sentir menos sono, preguiça, moleza...
- parar de sofrer tanto por tudo - deixar o que passou no passado
- ser mais gentil com as pessoas
- controlar meu humor e minhas reações
- ser menos hipocondríaca
- ser mais tolerante
- apreciar mais os pequenos e bons momentos da vida
- sofrer menos por pré-ocupação
- controlar as compulsões
- não encontrar nenhum amor
- trabalhar direitinho e ser menos preguiçosa no trabalho
- definir objetivos e metas
- julgar menos as pessoas
- ser menos preconceituosa


Para deixar/parar/esquecer:

- questionar dúvidas que pertencem aos outros
- vícios, manias, costumes nocivos
- me expor tanto
- falar tudo o que eu penso para todos em todos os lugares
- agir como julgo ser errado (hipocrisia pura) (ou pára de fazer, ou pára de achar errado!kkk)

Para conquistar:

- quilíbrio mental, e quem sabe assim meu físico se ajeitará (saúde)
- um excelente último semestre acadêmico
- decidir se vou para a europa ou para a américa do norte
- ir para a europa ou para a américa do norte (rs)
- juntar a maior quantidade de dinheiro que conseguir por mês
- alcançar objetivos e metas (sejam eles de pequeno ou grande porte)

Claro que existe muitas outras coisas que almejo para mim hoje e sempre...
Mas é bom ter uma listinha para comparações futuras! rs...

=D

Feliz Ano Novo para os milhares de leitores deste maravilhoso blog!!!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

No final das contas as tonturas e dormências passaram.

E se eu dissesse que engordei quase seis quilos, mas que isso não é a coisa mais importante da minha vida, pois tenho outras prioridades além da forma física, e sei que a estética não é tudo, e que eu posso sim ser muito feliz mesmo estando acima do peso e com uma compulsão absurda por comer, principalmente doces?
E também dizer que eu posso engordar um pouco que as pessoas nem percebem pois sou alta, e que minha auto-estima é bastante equilibrada...
Assim como eu queria dizer que meu final de ano será maravilhoso pois sou uma pessoa cheia de amigos e as opções são tantas que nem sei qual escolher.
E não posso esquecer de dizer que eu consigo lidar bem com a saudade de todas as pessoas que estão longe e que o fato de não ter a menor idéia de quando poderei vê-las de novo não me deixa bem triste.
Além de tudo, eu sei que todos têm problemas e os meus estão longe de ser graves, basta eu ter um pouquinho de paciência e persistência que tudo vai dar certo.

Seria uma puta de uma mentira, e das feias.

Tá foda...   =\

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Ho ho ho.

Então.
Escrevo em meio à tontura e pseudo-dormência em todo meu hemisfério esquerdo, que me enlouquece há quase quatro dias.
O doutor disse que pode ser labirintite ou algo no cérebro (?!) e solicitou exames.
Claro que só há data disponível para realizá-los ano que vem.
O que quer dizer que, sendo labirintite ou algo no cérebro, só saberei daqui a duas semanas, e realmente não acredito que isso seja algo bom/certo. 
But...fazer o que, não é mesmo?

[e como drama queen que sou, sei que esta última semana será absolutamente recheada com frases que envolvam "somente no ano que vem"]

Definitivamente este blog está abandonadíssimo, jogado às traças, esquecido, empoeirado e feio.
Tsc tsc tsc...

E dizem que para saber qual o estado de espírito de alguém basta olhar para a casa deste alguém e lá estará o reflexo de seu interior.
Posso dizer que meu blog é minha casa.
He he.

Tudo bem, tudo bem...nem está tudo assim, tão horrível.
Na verdade não está nada horrível. 
Eu é que tenho essa terrível mania de horrivelcer tudo.
(e tenho mania de neologismos também, entre outros vícios menos dignos...ok...ok...)

O facebook fica me  provocando toda hora perguntando o que estou pensando...
Já dizia minha avó: Isso não vai prestar...
(na verdade eu não conheci nenhuma das minhas avós...elas faleceram antes de eu nascer, e tal...bem triste isso, porque eu queria tê-las conhecido e tudo mais)

Bom, quanto ao que estou pensando agora?
Sinceramente?

Vontade de ter um cãozinho ou um gato para poder afagá-los muito.
É sério, eu sinto muita saudade dos bixanos que passaram por minha vida.
E sei o quanto eles são importantes naqueles momentos mega doloridos pelos quais passamos...
É como se eles compreendessem, sei lá.


E agora?
Agora estou pensando que mesmo que eu adore muito Legião Urbana, nada me muda minha opinião quanto à falta de criatividade dos envolvidos.

Porque assim como Legião, eu adoro The Smiths, e é só ouvir um tiquinho dos dois para perceber que o sr. Renato Russo andou se "inspirando" bastante no amado e idolatrado Morrissey.


Por falar em Smiths...putaquepariu que banda foi aquela?
Definitivamente Morrissey consegue entrar no meu coração e fazer uma tempestade lá dento!


"You kicked and cried like a bullied child
A grown man of twenty-five
Oh, he said he'd cure your ills
But he didn't and he never will
Oh, save your life
Because you've only got one
"
 
Sério...eu passaria a vida inteira falando como Morrissey mexe com minhas entranhas. rs...

And I´m not happy and I´m not sad...jesuisss apaga a lúisss!

Bom, o fato é que estou com essa tontura insuportável e já estou de saco cheio e enjoada (psicológica e físicamente) e pensando que amanhã vai rolar o Natal e isso é definitivamente muito louco...
Não o Natal, mas como essas datas nos lembram como o tempo passa rápido.
Mais do que eu consigo compreender!

E estou absurdamente sensível e chorando por qualquer coisa.
Quando eu digo qualquer coisa, a lista passa por propaganda do cd do padre Fábio de Melo, propaganda da nova novela das oito Insensato Coração, músicas de Natal cantadas pela Simone seja nas Americanas, no shopping ou no supermercado, olha gente na rua com sacolas, comer maçã.
Pois é.
Essas são apenas algumas das coisas que me fazem lacrimejar e sentir aperto no peito.

Fim.




segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

¬¬



há algumas semana comendo feito um boi.
há uma semana comendo praticamente alguns bois.
  

em breve cenas dos próximos capítulos envolvendo: arrependimento e ódio no coração.

=D


quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Da pizza ao agora...

Antes de ontem queria comer pizza. 
Queria muito comer muita pizza.
Para a "despedida" da Paulinha pedimos e comemos.
Comi, como se nunca mais pudesse comer pizza novamente.
Comi e dormi - ma-ra-vi-lha para quem não quer engordar.
¬¬
Dormi deliciosamente bem e quase não acordei hoje (de novo).

Todos os dias têm sido assim: o despertador toca, eu soneco.
Ele toca de novo, e novamente o soneco.
Esse ritual que me tortura repete-se centenas de vezes e em meio ao "hakuna matatas"
eu penso sériamente: "ah, hoje eu não vou"

Acontece que não dá pra não ir.
De vez em quando eu até não vou na hora que tenho que ir.
Mas no final das contas acabo indo.
Tá, às vezes eu simplesmente não vou.
O fato é que eu tenho sido muito irresponsável - com tudo.
Trabalho, faculdade, dieta.
Tá foda.
E eu vivo no fogo cruzado entre minha real vontade e minha real hipocrisia...

" é muito melhor ser magra, poder vestir o que quiser e não me estressar!
não tem coisa melhor do que vestir um biquine e estar tudo no lugar, porque, né?"

por outro lado...

"ah velho, eu não aguento mais essa prisão! no final das contas o que somos por fora
não pode ser mais importante do que somos por dentro! eu tenho conteúdo! eu sou alguém!
não vou mais viver em função de estética, porque isso não faz ninguém feliz!"

O pior é que eu acredito em tudo o que penso, quando convém, claro.
Aí fica difícil, né meu bem?!

I´m the Queen of Convenience.

ps.: mas tem coisas que não mudam nunca nessa vida.
eu ainda ODEIO colegas que ligam a merda da televisão do celular e deixam num volume alto do caraleo como se todo mundo quisesse ouvir aquela bosta logo cedo. ¬¬
prontogritei.



segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Você me ligou naquela tarde vazia...

E me valeu o dia...

E aquela velha questão custo/benefício se fez latente no meu final de domingo, até então monótono e preguiçoso.
E o benefício se fez presente naquele meu novembro entristecido e solitário.
E a saudade se fez ardente naquele ano de perdas e ganhos.
E a nostalgia se fez gritante naquele coração então saltitante.
E a poesia se fez realidade naquela mente inconsequente.

E assim morre uma semana e começa outra.
Porque o que se foi não falece e sim adormece,
Com a sensação de que nem tudo o que passou, passou.
O que não me tira a certeza de que tudo o que passou, passou.
Porque eu sei que o que passou não volta mais.
E sei também que o que foi um dia, pode ser que; ?

E entre o suspiro de risada que formiga dentro de mim, vem essa verdade que eu conheço mas me esqueço, e de tempos em tempos reaparece para que eu lembre que não estou sozinha neste mundo.

Só eu sei a beleza da arrogância...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Falando sério...

As fotos do post abaixo foram tiradas há exatamente um mês.
Ninguém tem idéia do que UM MÊS na vida de uma pessoa pode fazer, no que diz respeito ao acúmulo de tecido adiposo.
Quem sabe tiro uma foto no mesmo estilo das outras duas e posto aqui...
Lembrando que: as ações "tirar a foto e postar" dependem do estado de sobriedade e tals.


Post excluído por não corresponder à realidade.
¬¬
Se ela pode, eu também posso.
¬¬

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Por acaso estou falando árabe?!?!

Ainda não, mas bem que eu gostaria. rs...

Sumi do blog, mas não sumi da vida.
Pelo contrário, algumas coisas bem interessantes aconteceram do meu aniversário pra cá.

Tenho aprendido algumas coisas que sempre soube, mas parece que só agora fazem realmente sentido para mim.

Estou bem feliz pela circunstância na qual me encontro...
Claro que tratando-se de mim não há de ser assim tanta alegria, e é óbvio que a presença de conflitos desproporcionais e descabidos permanece no meu dia-a-dia e nem sei se há como ser diferente.
Acontece que agora pareço ter encontrado alguém que discuta comigo de igual pra igual...rs...

Muita preguiça de escrever.
Só quero deixar registrado para que daqui a um tempo eu tenha uma lembrança "real" de que este momento está sendo espetacular no que diz respeito a aprendizados e novos sentimentos.
=D
 

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

meus vinte e poucos anos...

Hoje escrevo mais velha, porque né?!
Ontem foi meu aniversário e agora eu sou uma mocinha de 24 anos.

O engraçado é que eu insisto em dizer/pensar em como as coisas serão quando "eu crescer" ou "for adulta. E o pior é que verbalizo isso mesmo e quem escuta me olha com cara de "Sim amiga, e você acha que no momento é exatamente o que? Uma adolescente?"

E é isso mesmo.
Eu ainda não me enxergo como adulta.
Pode ser o meu bentido medo da responsabilidade - qualquer que seja.
Porque eu não gosto de ser responsável por nada, nem por "segurar esta máquina fotográfica - que custa R$7.000,00 - só um instantinho por favor", ou "amiga, guarda meu celular na sua bolsa?" ou até mesmo "Ana, você precisa decidir o que vai fazer da sua vida após se formar".

O fato é que eu não gosto de ter que decidir, escolher, resolver, tão pouco assumir as consequências de qualquer uma das opções.

Tipo: "decide aí o meu futuro que tá tudo bem"

Claro que na prática não é assim...dia após dia eu tenho que tomar decisões, sejam ela relacionadas a ir ou não ir, ou até mesmo o rumo que minha vida irá tomar.

Tá bom.
Ok.

Meu pai veio pra Aracaju passar cinco dias comigo.
E foi muito bom.
Meu oráculo né?
Tipo tudo pra mim e essas coisas.
O tempo passou muito rápido e a sensação que tive é que ele sofre tanto com a distância e a saudade (e o fato de estar mais presente - fisicamente- na vida das pessoas da nova família dele do que na minha e do meu irmão) que tentou compensar tudo isso em 5 dias e muitas idas ao shopping. Rs...

Mas não é só isso.
Ele ama de paixão proporcionar as coisas para mim e o Xan (irmão sobre o qual eu quase não falo aqui mas amo infinitamente), então ele aproveita essas visitinhas para resolver tudo, desde um dvd novo até instalação de chuveiro elétrico, comprar espelho novo e instalar no meu quarto, providenciar uma antena à cabo - porque minha tv estava triste.

E isso tudo associado ao fato de tê-lo por perto e ser mimada, me faz um bem enorme.

Permite que eu me recorde que tenho sim uma família e sou sim muito amada.

=D

Estava tão entretida com a felicidade de estar com ele por perto que esqueci da simples conta: ingestão de muita caloria sem queima das mesmas = ganho de peso.

Estou um boi.
Tudo o que conquistei nesses quase 3 meses de academia foram por água abaixo, porque eu a-lo-prei.

Mas estou bem consciente da merda que fiz, então hoje volto pra academia e pouco a pouco vou atrás do prejuízo.

Fim.


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

todo castigo é pouco.

e daí que eu tinha prometido que não iria mais me pesar.
porque estava fazendo musculação (e isso teoricamente aumenta o peso)
porque eu não queria mais sofrer por isso
porque decidi que sentir angústia para comer, e por comer ia me enlouquecer (mais)
porque eu estou tentando diminuir a quantidade de coisas que me fazem triste, e essa nóia é uma delas.
e daí que passei pela balança do posto médico e pensei nitidamente:
"ana, não sobe. ana, não sobe! pra que subir? olha o risco de foder seu dia/semana/mês"
e daí que eu subi.
(mesmo não me sentindo enorme, eu subi)
e daí que meu peso está novamente o mais alto de dois anos pra cá.
e daí que eu tenho mais é que me foder.
porque não engordei de água e chá.
engordei de comida, e muita.
tenho comido sentimentos.
e eles estão bem pesados, acredite.

todo castigo é pouco.
tenho mais é que me foder mesmo.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Ana´s Anatomy

Estou pensando sériamente em mudar o título do blog para o título deste post...rs...

Sou uma viciada, admito.
Nunca gostei muito de seriados, mas isto tem uma possível explicação...
Quando eu era pré-adolescente tinha uma melhor amiga que adorava Friends...e sempre que estávamos juntas, não importava o que estivesse acontecendo, ela interrompia para assistir ¬¬.

Eu odiava com todas as forças aquela série responsável pelo meu abandono. 
oh vida. oh céus.

E desde então eu sempre tive um pinguinho de rejeição quanto aos programas em questão.

Até conhecer House.
E depois Dexter - a atual razão da minha existência.
E agora Grey´s Anatomy.

Seriado é vida.
Seriado é alegria.
Seriado é uma forma de vivenciar aquilo tudo que você não tem/é e gostaria de ter/ser.
Seja a psicopatia (oO), seja a profissão Medicina com doutores deliciosos de brinde, além de roupas lindas, e chocolates quentes.

Ah, o sonho americano S2...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Como faz...

pra estar assim todos os dias?

(com excessão da cara de bunda, que me acompanha em todos os momentos)

fotos ¬¬

Detalhe para meu esmalte azul lindíssimo! (L)
Estas duas fotos foram tiradas hoje de manhã, por volta de 07h30.

Não preciso dizer mais nada, né?

Alimentação linda. ¬¬

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

meu coração é como um cão vagabundo, perdido no mundo, sem dono e indo para lugar algum.

(que toquem os violinos)

domingo, 17 de outubro de 2010

sábado, 16 de outubro de 2010

Roulette

E quando penso que já conheço toda a dor da nostalgia, sou presenteada por um passado implacável, que somente pode pertencer a mim, porque eu sou assim, e sempre serei.


Não vivo hoje, e tão pouco para amanhã.
Se escrevo neste momento é por medo do que pode se tornar minha mente caso não coloque para fora tanta dor.
Dor de verdade, dor de saudade, dor de vida vivida sobre um tapete de conflito.


O problema não está com a saudade de 6 meses , um ano ou trÊs que passaram.


A dor está aqui dentro, e é pra sempre.

E o que sinto é que tudo o que vivo acumula-se em minha memória de forma dolorida, saudosa, nostálgica e eu passo/passarei todos os dias da minha bela vida sentindo que eu perdi, que passou.



Achei um cd de uns 6 anos atrás...e essas músicas que ouço agora, gravadas por alguém que mudou o rumo da minha história para sempre, desde aquele tempo já me faziam sofrer, pelo simples fato de serem ouvidas. E agora, depois de tanto tempo estou aqui, revivendo os cheiros, as cores e as dores de tanto tempo atras...como se fossem novas, como se fossem novas...


E por um lado não desgosto disso, pois é exatamente quando estou sofrendo que sinto que sou alguém.
Eu tenho história, eu tenho lembranças.
Pena que são tão tristes, sempre.


Faço questão de tornar minha vida um filme de conflitos, partidas, perdas e dramas.
A palavra drama virou clichê, e isso sequer me incomoda.


Good Charlote...nem sei se existe mais. Nunca mais ouvi. Mas a cada nota que entra em mim, parece que meu mundo está implodindo.


Sei que existe a necessidade real de viver normalmente...mas nunca fiz isso em 24 anos de existência, quem vai me ensinar?


E vejo os personagens das minhas histórias, todos em outro mundo...o mundo real que é onde eu deveria estar agora...mas só o que eu consigo sentir é saudade. Saudade de uma vida que não volta...uma não, várias.Foram dezenas de trilhas sonoras para dezenas de cenas que não saem da minha mente.
E cada música, cada lembrança me tornam mais ciente de que eu simplesmente não vivi nada, em tempo algum.


Que vida é essa que imagino dia após dia?
Uma vida que não é minha...que passa longe da realidade...
Eu preciso pôr os pés no chão de verdade, mas eu tenho fingido isso há tanto tempo, que sinceramente sinto-me incapaz.
Incapaz.
De impossível mesmo.



Queria alguém para dividir toda essa dor, mas tenho comigo a certeza de que quem poderia me entender já se foi...e agora só me resta tentar me contentar com o que vier, e acredite: isso não é fácil.


Minha vida é uma farsa.
Dia após dia mentindo, para os outros e para mim, com uma máscara que está grudada em meu rosto com supercola, e parece ser meu kharma.


System of a Down- - Roulette


E se eu pudesse, minha história terminaria aqui.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Chove aqui dentro...

Desde que fui apresentada ao Rainymood minha vida mudou.
Sério...
Eu tenho até ciúme de falar para todo mundo sobre sua existência, como se eu não quisesse que todos tivessem acesso à "minha" chuva.
Mas como tenho trabalhado melhorias em meu ser, o altruísmo e o desapego fazem parte do processo. ¬¬
Estou aqui ouvindo Mellowdrone e chuva, muita chuva.
Mellowdrone é uma das bases do meu sofrimento masoquista.
Até porque, né? Duvido existir alguém com mais talento que eu para sofrer dramas imaginários.

I´m a fucking DramaQueen, baby!

¬¬
Tá...
Estou tão esquisita que nem consigo ter certeza do que estou sentindo.
O que mais sinto é falta.
Ao mesmo tempo que sinto satisfação por estar tudo bem, ainda parece que falta...
Falta alguma coisa, 
falta algo,
falta eu mesma em algum lugar,
falta objetivo,
falta futuro,
falta passado,
falta alguém para eu sentir falta, sem que também sinta minha falta, 
ou falta ainda a certeza de que o que é bom continuará bom.

Mas não sinto tristeza...
Tá, eu sinto.
Mas não é tristeza de verdade...
É somente aquela vontade de dias frios e chuvosos,
de cama com edredon e Dexter na tv, 
pipoca na tigela e sono infinito. 
É preguiça de sol e praia, 
preguiça de arrumar/consertar/conversar/ter que pensar.

Tristeza de mentirinha.
Só porque eu curto mesmo uma fossa.
E quando não tem fossa, eu invento, 
ou até mesmo fico lembrando do que passou
só pra sofrer mais um pouquinho.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Ouvindo Smiths e sorrindo...pode?!

Meu humor está tão bom que até me preocupo. oO

Há alguns dias que os dias têm passado rapidamente, e aquela angústia se escondido de mim.
Não que eu esteja procurando-a, mas não minto sobre minha curiosidade - no mínimo - se fazer presente.

Esses dias comentei com minha amiga Paula sobre essa coisa do meu bem estar...e ela disse
que eu sou o tipo da pessoa que precisa estar com alguém pra estar bem. (até rimou! =D)

Ela não me contou nenhuma novidade, mas achei muito interessante essa percepção dela...
E penso " quer dizer que está assim, tão na cara que sou uma romanceholic?!?! rs...

O fato é que sou, e meu oráculo já tinha falado isso...enfim...
O que importa é que estou  bem sim.
Durmo e acordo sorrindo, e nos momentos em que eu sentia raiva de um monte de coisa, nem me lembro delas, pois estou ocupada rindo baixinho pensando em cada tracinho, cada fofurice...

Ei! Péra aí! Eu não estou apaixonada!
Só estou feliz, tá?
Hunf!

Nada de borboletas no estômago por enquanto...eu acho...

xD

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Bem.

Sim, estou bem.
Não, não sei por quanto tempo.
Sim, estou cansada de viver assim.
Não, não tenho idéia de como mudar.
Sim, a instabilidade virou uma constante em minha vida.
Não, isso não faz o menor sentido.
Sim, eu sou assim mesmo.

Aprendi que: devemos ter cuidado com aquilo que desejamos.
De verdade.
No caso trata-se de uma coisa boa (talvez).
Mas é cho-can-te a forma com que foi "pedido" e agora "recebido".

Sem esperar muito da vida.
Nem das pessoas, como sempre.

Um dia de cada vez, tentando não fazer as coisas erradas.
Isso já é um bom caminho pra fazer as coisas certas.

=D

ps.: estou putadavida com essa nova forma de anexar imagens.
simplesmente não rola.
¬¬

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

MAL GOSTO


Velho, bem na boa.
Vai tomar no cú.



E TEM MAIS:



ESSA MULHER É PLUS SIZE. O MUNDO ACABOU, E EU NÃO TÔ SABENDO.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Dormi bem...

Acordei mal.

Não vou dizer que não sei porquê, já que no fundo (nem preciso ir tão fundo assim) sei bem a razão dessa tristeza aqui dentro.

Na verdade são algumas coisas que me dóem.
Entre elas as saudades de muita gente.

Quando me dou conta de que estou longe de todas as pessoas que amo, não é a situação mais feliz do mundo.
Minha família, alguns amigos, alguns amores...todo mundo longe.
Mas a vida é assim mesmo, né?

Só sei que estou com um aperto no peito e um sono infinito, e isso é o primeiro sinal de que estou até as canelas nas águas da depressão.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eu ainda consigo rir do meu drama, isso é uma coisa boa. 
;D

Outra coisa é essa bosta de apego que insisto em sentir.
Tá vendo? Até ao apego sou apegada.
Que inferno!

Tento focar na idéia de que a vida é "do presente pra frente", mas esquecer o passado é missão impossível pra mim.

Eu curto sofrer, só pode.




sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Que magavilha....

são 9h30 da manhã e eu já ingeri:
- um mamão
- um pão com ovo e tomate
- uma pamonha
- um copo de suco de cajá

refeição i-de-al para quem quer perder peso.
¬¬

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Há alguns dias mergulhada nas músicas dos anos 80 e com uma sensação esquisita de que pertenço à geração errada...

Mas isso não é exclusividade dos anos 80, pois já quis ter nascido em 35 para ser adolescente em 50, e também já quis ter nascido em 45 para ser adolescente em 60. A unica geração que não me apaixona é a dos anos 70...tirando algumas bandas que gosto bastante.

O que me faz refletir diante desse sentimento de "não pertencer ao lugar/época onde estou" é o fato disso não referir-se apenas à outras épocas musicalmente falando, ou em termos de moda e comportamento.
Eu realmente me sinto um peixe fora d´água em diversas situações dentro de dias, semanas, meses e anos.
É como se eu de fato não pertencesse à vida que vivo.
Esquisito né?

Será apenas o comum inconformismo feminino em mim tão aflorado?

Não sei...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Hunting High and Low

Ouvindo A-ha, (a música do título) som de 1985...um ano antes de eu nascer!
E agora Take on Me...take me ooooooonnnnnn i´ll be goneeee in a day or twoooooo

Então. Tudo isso porque estou super no clima 80´s years!
Comprei ontem o batom pink que tanto desejava, no Boticário mesmo...
Número 27, da linha Intense...adorei muito!

Ó, o meu parece com esse aqui (sem o aspecto mate) :
Mas o que eu queria de verdadinha é esse:

Esse segundo é da Illamasqua, e não tenho nem idéia de onde vende aqui submundo no 3° mundo né...
Me diz se não é um es-cân-da-lo?!
E eu queria também um batom pink mate...li num blog que se passar pó sobre o batom ele terá este efeito mateado...vou ver...mas acho meio improvável...

E os esmaltes, não poderiam estar em outro clima sem ser esse barbie girl, né?!
Tirei essa foto daqui ó:

Pois é...estou sem máquina, sem cabo de celular par passar as minhas fotos...o jeito foi roubar mesmo! rs...

Isso mesmo! 
O post de hoje totalmente relevante para a sociedade e o mundo! rs...

Eu nunca fui assim antes, tão fútil com tudo o que não importa de verdade...mas acho que estou me tornando uma pessoa superficial e neurótica. Ha ha.

Sério...minha obsessão por perder peso e deixa-lo da forma que idealizo, essas vontades súbitas de comprar e comprar coisas como esmaltes, batons e afins, está começando a me preocupar.
.
.
.
Mentira, nem estão! 
=D

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Desenhada...


Gente, este desenho foi feito por um colega de trabalho...ele é ótimo!!! Pediu umas fotos minhas e esse foi o primeiro a ficar pronto!

Incível o dom que algumas pessoas possuem, né?
Eu adorei...e foi minha mãe que disse ter gostado muito dessa foto...

Tenho um monte de coisa pra escreve (desabafar), mas no momento sinto uma dor de cabeça infernal.
Ah! Assisti ao filme trash Garota Infernal esse final de semana...
Megan Fox motherfucker.
¬¬

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Question:

Porquê tanta gente tão tosca no mundo?

- Filho da puta, fulano acabou de ligar.
- Fulano?

(não, minha vó de touca)

Cacete! ¬¬

mais do mesmo²

Com o coração partido por estar ouvindo Keane.
Ovindo Keane por estar com o coração partido.

Mil anos sem vir no blog...mil anos que nada de interessante acontece.
A vida tem seguido seu fluxo, sem mais, nem menos.

Cirurgia marcada para 30/10/2010. Feliz por isso. =]

Ansiosa.
Angustiada.
Com saudade.
Com muita saudade.
Sem entender o porquê de algumas saudade.
Emagrecendo.
Malhando.
Me alimentando quase direitinho.
Com preguiça de tudo, e de todos.
Sem muita paciência para pequenices (inclusive as minhas).
Ansiosa³.
Louca para comprar um batom pink, dar um jeito nesse meu cabelo que está bizarro e me maquiar toda segunda pela manhã, ao invés de sair de casa parecendo uma zumbi suburbana.

Ui!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

A minha piscina está cheia de ratos...

...minhas idéias não correspondem aos fatos.

Então Cazuza conseguiu expressar exatamente o momento que estou vivendo.
Como se não bastasse esse desânimo monstruoso que tenho sentido, há um bom tempo venho passando por situações onde percebo o quão destoantes são meus princípios/minhas idéias/minhas atitudes/meus pensamentos/meus desejos.

Acredito ser mais uma - porém não menos relevante - crises existenciais que me acompanham desde que me conheço.

Quanto mais acredito me conhecer, mais fico em dúvida sobre meu verdadeiro eu. Rs...
Parece algo tão melancólico e clichê...e é mesmo!

Bom...meu humor está um lixo, então paro por aqui.

Só para constatar, a dieta da sopa teoricamente termina hoje, pois completam sete dias.

- Não segui à risca, pois não consegui e pronto. 

- Comi frutas nos dias que não devia, comi salada nos dias que não devia, não comi carne no dia que devia.

- A sopa é ruim pra caralho, então a bati no liquidificador para tornar possível a ingestão.

- Não jaquei nem um dia. Mentira. Um dia à noite comi pastel de camarão. 
- Me pesei após quatro dias e a balança querida apontou a perda de três quilos, o que me deixou muito feliz. Porém após isso não repeti a pesagem, pois além de ter comido o que não devia (bendito pastel), estou de tpm e sempre rola uma retenção de líquido e blablablá.

- A necessidade de mastigar e comer algo gostoso é incrível, e a minha sorte (?) é que gosto muito de coisas saudáveis e lights...quando o bixo pegava eu comia biscoitinhos integrais e lights. Comi frutas quase todos os dias, e salada com frango dois dias.

OU SEJA: não fiz merda de dieta nenhuma. Apenas inclui a sopa em várias refeições.

E pensando bem, acho que essa história de dieta assim tão restritiva não é uma coisa boa. Pela experiência que tenho com dietas (não foram poucas), depois que termina o programa, ganha-se peso: fato.

É óbvio. Afinal de contas você faz com que seu corpo sobreviva com o mínimo de nutrientes possível, então o pobre organismo acredita que a comida está escassa.Quando você volta a comer, o organismo absorve tudo, afinal de contas ele "não sabe" quando haverá comida de novo.

O que rola é reeducação alimentar + atividade física e pronto.
Matemática: gastar mais calorias do que consumir = emagrece.
Gastar menos calorias do que consumir = engorda.

Mas boa sorte pra que se quiser encarar o programa da sopa.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

A Sopa (muaa ha ha ha)

Então...eu tenho vontade de escrever mil coisas, mas os pensamentos têm sido tão volúveis e voláteis (isso me lembra uma piada...rs...) que quando chego por aqui nem a vontade passa.

Vou falar um pouco sobre emagrecimento, afinal de contas a maioria dos blogs que sigo/me seguem tratam deste lindo tema ¬¬

Hoje começo a dieta da sopa...usando a receita postada no blog da minha amada Lilian (esta que, revoltou-se com o mundo dos recados...hehehe).

Ontem criei coragem e fui ao mercado para comprar todos os ingredientes, cheguei em casa e corri para preparar a tal sopa antes da aula. Fui cortando as verdurinha e colocando-as na panela. A panela foi enchendo...enchendo...enchendo...até que tive que pegar outra panela para continuar a colocar os ingredientes...kkk

No final das contas deu tudo certo e eu consegui misturar e dividir tudo de maneira uniforme entre as duas panelas. Ê dificullldade!!!

Os fatos são os seguintes: a sopa é feia, fede, e é ruim. Maaaaas conheço pessoas que relataram um verdadeiro mi-la-gre com a bendita. Entãããão...o que me resta é tentar.
Vou registrar esta odisséia por aqui (se estiver com paciência), e ao final de sete dias (se eu suportar) conto os resultado!!!
 

Peço encarecidamente às minhas milhares de leitoras, que ascendam uma velhinha pra Nossa Senhora da Dieta que Funciona e peçam à ela que dê certo essa minha batalha!
Rs...

Ah! Vou seguir à risca...porque a Lilianzinha do meu core (L) está apenas tomando a sopa como parte das refeições, contando as calorias e tal...eu vou seguir o programa maluco que inventaram!!!

Beijos, me rezem! 
=D

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

the truth!!!

http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=13811

É minha gente...a realidade pode ser cruééééllll!!!
Espero que essas fotos ajudem vocês, minhas milhares de leitoras, a sentirem-se melhor!
=D

Já no fim de semana...

Nada demais.

Saí apenas quinta,sexta, sábado e domingo.

Tranquilo.

Trocando o dia pela noite, me alimentando super mal, um tiquinho de álcool para aguentar o tranco e muitas risadas.

Conheci dois mexicanos e um árabe, e estes juntaram-se à minha coleção de amigos gringos, já composta por um inglês e um caribenho (Trinidad e Tobago).

Viva as amizades multirraciais!! \o/
Estou rouca, com dor nos músculos do abdôme (dança gatinha, dança! kkkkkk), cansada, com sono, com dor de cabeça.

Destaque do final de semana: ontem rolou show duplo: Batifun e Monobloco.
Simplesmente demais. Os caras do Monobloco fizeram vale à pena cada centavinho gasto (dinheirinho este que eu não deveria ter usado em farra, mas tudo bem)! Emocionante.

ps.: Foda foi passar as noites inteiras ouvindo falar do cidadão que se foi...a gringaiada entre outros, todos amigos do fulano. Mas eu sobrevivi, lindamente! =D


quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Final de semana começa hoje! uhul!

Sim! Hoje pra mim é sexta-feira!
Porque amanhã é a folga aqui da Fafen! uhulllll!!

Farra infinita: aí vou eu!!! (6)


Só para registrar: entrei na academia terça-feira, e estou indo bonitinha, e sentindo uma disposição enorme em fazer valer a pena esse pouco de tempo que tenho disponível no meu dia, e dedicar-me à malhação, com esperança de perder os seis quilos que preciso, porqueeêÊ....

Só pra registrar 2: em novembro, se papai do céu quiser ( e acho bom que ele queira ¬¬) colocarei meu maravilhoso, lindo, querido, idolatrado, salve-salve silicone!


Entããããão, mais um motivo para dedicar-me lindamente e ficar gostosinha!

Nham!


=D


Segunda eu volto para contas as aventuras do findi...
Bjos, não me liguem ;D

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Quando muito pouco muda tudo...

E muito tudo não muda nada.

[E dessa vez demorei mais segundos do que nas outras para escolher a trilha sonora.]

Ordinary World.

O que acontece é que eu não consigo encontrar um ponto de constância.
Vivo em eternos dilemas, dentro de dilemas e assim em um espiral infinito.
Nunca consigo saber de nada, pois todas as minhas certezas sempre (eu disse sempre) são devastadas por pequenos, vez em quando por minúsculos fatos/atos/pensamentos/percepções/situações/ligações/mensagens...

Não dá pra ter certeza de nada nessa vida.

E o mais engraçado, é que me lembro com uma nitidez assustadora a maneira de como descobri isso, quando - na minha infância - perguntei para minha mãe o que poderia aconter se eu tivesse certeza absoluta de algo, e não fosse aquilo.

- Mãe, sabe quando você tem certeeeza de alguma coisa?
- Sim filha, o que é que tem?
- E se mesmo que você tenha toda a certeza do infinito do mundo inteiro...
- Sim...o que é que tem?
- Mãe, e se mesmo se você tiver toooda essa certeza enooorme (a  essa altura eu já estava angustiada diante da tentativa de demonstrar que eu estava falando de certeza de verdade, aquela inabalável) e não for aquilo que você achou que era?
- Olha Ana...isto trata-se de um equívoco, você apenas se enganou.

Meu...é impossível explicar o quanto tenho esse diálogo (que não aconteceu apenas uma vez) fresco em minha memória! 
Parece que foi ontem, hoje, agora a pouco!

O que eu quero dizer, é que eu vivo com essas certezas ofegantes dentro de mim. 
Mas ao mesmo tempo tenho a absoluta certeza de que tudo isso vai mudar.
Eu posso não saber quando, nem como, mas sei que muda.

Domingo tive uma conversa pelo msn, que foi um lixo.
Chorei, chorei.
Chorei de raiva, chorei de vergonha de mim mesma.
Chorei por me sentir uma idiota chorando.
E chorei por me julgar dessa maneira, quando eu deveria me dar mais carinho.
Suspirei e fui comer macarrão.

Ontem no meio da aula de Análise do Comportamento do Consumidor, meu celular apitou.
Até pensei : "Cacete, a Claro Idéias está mandando mensagem até à noite?!"
Era meu soluço de choro, dizendo algo que não compreendi o porquê de estar dizendo.
Tive coragem de responder: "Mensagem errada?"
Não era mensagem errada, nem pra pessoa errada.
Mas sei também que não era nada além disso: uma mensagem de alguém que sente algo e quer dividir, mesmo que seja comigo.

Olha...o que eu estou querendo dizer, é que essa merda de mensagem poderia muito bem ter ascendido dentro do meu coração imbecil alguma chama de esperança, ou até mesmo de felicidade. Mas não. Não dessa vez. Não depois de tudo o que eu já vivi nesses 23 anos que às vezes parecem 103. (¬¬)

E de lá pra cá, não veio mais mensagem nenhuma, nem ligação, nem email. E sei que não virá. A não ser assim, no susto, confundida entre mensagens da Claro ou mensagens por engano.

E o mais engraçado disso tudo?
É que eu aceito este fato.
Eu compreendo, aceito e tudo bem.
Se é assim, então tá.

A dúvida que fica é: até quando?
Porque hoje eu tenho aquela certezona de que está tudo bem.
Mas minha mãe disse que eu posso me enganar às vezes.


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Mambo, salsa, pagode, samba e tequila.

O final de semana foi bom.

Sexta-feira 
Fomos pra uma balada nova aqui de Aracaju: The Office Pub (que de pub não tem nada).
Era uma balada que já existia, mas reformaram tudo e mudaram de nome. A atração foi Capim Cubano.
Tipo: SALSA.
kkkkkkkkkk
E eu como sou uma pessoa que A-DO-RA salsa, merengue, cha cha chá, e todos os tipos de músicas/danças que me deixam parecendo uma retardada (¬¬), resolvi nadar no maravilhoso mundo da tequila. hehehe

Brincadeirinha, nem foi tão assim.

E olhe que o cantor me chamou no palco para aquela sessão de tortura hora em que sentam uma moça na cadeira, vendam a pobre coitada, e entopem-na de tequila, ao som eletrizante de salsa/punk rock e chacoalham a moça até que ela perca a sobriedade, a dignidade e a alma.

Subi ao palco e quando estava lá em cima, olhei para aquelas pessoas, e cheguei à conclusão de que não seria apropriado vomitar no palco diante de todas elas. Chamei Rebeca (a de branco nas fotos) e passei a bola para ela. 

Ahhh, como eu amo meu instinto de sobreviência/preservação e o tiquinho de juízo que me resta.
=D

Abaixo as fotos do tal evento:
Essa da direita é Paulinha. É com ela que eu moro.
E Rebeca (a coitada da tequila) é irmã da Paulinha, mora em um interior aqui perto e todo final de semana vem pra cá para perdermo-nos na noite Aracajuana, que é um a-ha-zo. (¬¬)
E essa do meio soy yo!!! Arriba!

Sábado
Rolou show da banda Eva, ou seja: a cidade esvaziou.
Como não fomos ao show, saímos pela city procurando o que fazer. 
Olha, a história é longa, mas preciso registrar que - por sugestão do ficante da Rebeca - fomos para um samba, ao lado de uma lanchonete, perto da Praça da Bandeira.
Olha...não precisa conhecer Aracaju pra compreender o que a localização citada acima quer dizer, certo?!
Certo.
Foi O CAOS.

Não farei todos os comentários aqui, pois trata-se de um ambiente virtual público, e não quero ser indiciada por nenhum crime de preconceito/injúria ou sei lá o que mais pode me acontecer caso eu narre todas minhas impressões.
=D

Só uma palavra: ba-ga-cei-ra.

Mas sobrevivi.
Obrigada papaizinho do céu!


Domingo

Passei o dia todo em casa morgando e no dilema: ir ao teatro com meu amigo urso, ou ir para o pagode/samba do Suburbia, onde tocaria Batifun.

Liguei até para o meu pai (o oráculo) para que me auxiliasse na difícil decisão.
Ele sugeriu que eu fosse ao teatro, pois além de ser uma oportunidade de assistir a uma peça ótima com a Dira Paes, eu não gastaria nada, entre outros. 

E pagode, além de ter toda semana, bem possívelmente não me acresceria nada,sem contar dinheiro que gastaria, e ter que trabalhar na segunda-feira.

Fui ao pagode.

Fim.

Deus, tenha piedade desse meu cabelo. Amém.






Regina Spektor - On The Radio (oh oh!)

Essa letra parece ter sido escrita por mim...rs...
Modéstia às favas!
 
"É assim que funciona:
Você é jovem até não ser mais.
Você ama até não amar mais.
Você tenta até não poder mais.
Você ri até chorar.
Você chora até rir.
E todo mundo deve respirar
Até o último suspiro.
 
Não, é assim que funciona:
Você procura dentro de você
Você pega as coisas de que gosta
E tenta amar as coisas que pegou
E então você pega todo esse amor que você fez
E crava em alguém
No coração de outro alguém
Bombeando o sangue de outro alguém.
E andando de braços dados
Você espera que ele não se machuque,
Mas mesmo se isso acontecer
Você simplesmente vai fazer tudo de novo."